sexta-feira, 13 de junho de 2008

Deixe me desleixar...













*relato de uma história em uma cidade inabitável,
numa tarde quente e fria...
pude me refrescar com brisas quentes e leves..


Me alojei e pedi um café, velho por favor.

olhares cortaram e cortantes estavam em mim, todo naquele momento.
meu corpo denunciava a carência de afeto pós metropólis.


fique fora, disse a mim mesmo.
o café veio com sua cor não muito saudável...
um olhar antes do primeiro gole escorregar minhas entranhas estranhas.

ouvi de longe, mais ouvi sim, um tilintar de copos estilhaçarem o vidro pesadamente contra o quê?
Solo, chão...

Aonde eu me deitaria com ela... Sobre ou sob, acima sete palmos.

Em meio aos meus delírios translúcidos...
Ouvi um baque forte vindo do wc masculino, em meio a uma poça de vomito e gritos, um senhor velho e esguio sentia seu café sujo e oleoso escorrer por entre a face acalentado no chão xadrez do café "sophie”.
Quando notei a bela dama de sorriso vanilla, se desapareceu em meio ao vão de fumaça humana derretida por bílis, como sempre fico cego com gritos, ouvi apenas o tilintar do sino de entrada da porta do café, em uma esperança vaga apenas olhei pra sua mesa abandonada e pude enxergar uma bolsa de mão e um bilhete sujo untado com óleo vanilla...

Antes de perceber minha queda inevitável ao meu brinquedo negro liquido...

O bilhete dizia: Saia sem erro, o efeito não terminará, abra a porta que abri e atenda o telefone do outro lado da rua, não questione, atenda-o!

Percebi então que não havia como atender prontamente o pedido, mergulhei em mim mesmo, e pude ver que o “efeito” era o mesmo massivamente mencionado, fui acudido pelo ar vazio e gorduroso do solo, aonde acariciei-o com mãos e corpo debruçado prontamente a pedido do ... Qual mesmo o nome do... Termo que causa algo?

Minutos depois estava confortavelmente coberto por olhos, óleo, cafeína e endorfina incertamente adicionada ao meu gorduroso café supostamente amargo, quando uma voz feminina por trás do avental atreveu-se a perguntar algo tão sólido: Como o senhor chegou ao chão tão rápido? (pensei eu em responder – peguei um trem atrasado moça e desde então estou dormindo nessa lanchonete há 3 minutos).

Apenas murmurei: Foi o café moça que me causou tudo isso. E os olhos ainda continuavam me prendendo em sua retina costumeiramente facilitada a ajudar a óptica ilusionária que me causava o momento.

Me restabeleci com o cheiro ainda plausível do local, juntei forças e tudo até então havia desaparecido, o velho, o bilhete, meu pudor e toda minha memória entrou em contradição maciça se era mesmo tudo aquilo apenas uma vertigem de um dia estranho, acostumado sempre a ter dias calmos como o único motivo para sair de casa numa tempestade de areia andrógina.

Agarrei minha dor ao chão, respirei fundo, e então pedi a moça que ajudasse a levantar com um sonoro: Por favor! E depois de uma oferta insistentemente pecadora de um café fresco recusada, me deixaram ir de encontro ao que a partir do "que e nem da onde eu não me lembraria..."

Colocando a mão na face como um gesto de tentando me lembrar me indaguei: E então aonde estava o tal bilhete*(certamente ele nunca chegou a existir) sabor e cheiro baunilha gordurosamente belo, e escrito? ...





Atravessei a rua e um velho telefone público tocava sem parar, fazia quatro longos minutos.

As gotas da chuva me lambiam a face, beijando-a como peso de papel fresco pela manhã.

Não conseguia enxergar nada além de um som internamente (infernalmente) ruidoso que escapava por entre as frestas frágeis frias do meu corpo e do dorso do telefone incessante.

Estou enfeitando (infestando) meus pêlos desde a última quando antes de dormir.

Ao cruzar a rua deserta, vazia tenra, não havia nada para me impedir de chegar ao outro lado, a não ser o vento frio e molhado, caminhar contra o vento e fumar não é comigo mesmo – pensei.
Enfim...atendi o incessante telefone, com os pés cheio de lama do banco sujo, vazio e absurdo da praça próxima a sua casa; então tudo parou, só pude ouvir a voz dizer: É você que arranha minhas pedras expostas ao sol tentando contorná-las com azul anil?















Continua...




52 comentários:

- Cah. disse...

interessante combinação de palavras,
expressiva,
mas ainda não entendi o ponto onde quer chegar :@
flw bad brain.

young vapire luke lestat news disse...

Intrigante, vou ler seus outros poster.

Vou cometar melhor...



[]s L.Sakssida

Wuoy vooM disse...

Cara adorei seu blog ... muito interessante este jogo com as palavras ... realmente eu tiro meu chapéu!


visite o meu:
http://ssadness.blogspot.com

Mundo Simpson disse...

maneiro
acho que vou fikar um tempo por aqui...

visita meu blog
http://www.mundosimpson.blogger.com.br/

Daluska disse...

e quem é ELA hein?

todo mundo achando intrigante... algo que na cara é sensual!
aff... será que eu posso com isso?
beijão

Caique Gonçalves disse...

bela narrativa, bem sensorial e concatenada...

abraços

Devaneios Bobos disse...

quem seria a musa inspiradora!
bela combinação com as palavras, o velho português é bom por assim maleavel!
Otima narrativa... dá pra ver a cena perfeitamente!
=D

MaxReinert disse...

ãh... vou ler de novo.....
pra achar intrigante como pessoal aí de cima!!!!

Douglas disse...

Muito bom, o pessoal ai de cima disse tudo, textos bem escritos são tudo em um blog. =D

Patrícia Del Rey disse...

Sempre acreditei que as ações diziam mais do que as palavras... mas ando curiosa pra descobrir o que se esconde dentro de um certo bilhete sujo!

Ps: Texto delícioso!

beijinhos

young vapire luke lestat news disse...

Aguardando a famigerada comtinuação...
Quero saber o conteudo do bilhete...


[]s L.Sakssida

Alyda disse...

Você será um excelente cronista.

Aguardo a continuação da história.

Parabéns pelo blog!

Bion disse...

Não entendi bem onde é que está o intrigante da história, mas de um modo geral, gostei do conto!

Preciso ler novamente. Mesmo!

Bruno R.Ramos disse...

Cara, você escreve com ritmo e escolhe muito bem as palavras do discurso... Sugere pelas imagens e dá todo um acabamento raro a escritores não publicados. Parabéns!

Aproveito para fazer um convite:
Queria convidá-lo para participar de um projeto muito legal. É um projeto de publicação dos melhores trabalhos e textos dos escritores blogueiros. Quano ao projeto, ele está bem adiantado agora. Os escritores blogueiros pediram mais liberdade temática. Já somos 20 escritores confirmados. Um grupo de escritores está solicitando a adição de poemas à antologia. O que vc acha de se juntar ao grupo com o seu talento? O que acha de um livro alternando contos e poemas? Vou montar a comunidade para a reunião do grupo assim que me derem o retorno. Se vc se interessar, estamos aí.

Bruno R.Ramos disse...

É só maner o contato.Se voc~e tiver orkut pode ajudar, porque vamos montar uma comunidade para adiantar o processo de escolhas(Capa, título etc). Mas se por acaso nao tiver...passe-me o seu e-mail. O meu é brunoteenager@gmail.com
Abraços

Adriana Lima disse...

Bom, temos que esperar o próximo capítulo. Mas está um relato bem intrigante rsrsrs...

continua...

ELVIS disse...

EU AXEI Q A CIDAD ERA INABITAVEL...

Pedro disse...

meio estranho, não acha ?

Andrea Cristo disse...

Olha, sinceramente, estou passada com os teus textos! Você tem muito talento e certa dose de atrevimento pois teus textos para muita gente pode parecer estranhos, mas para mim são obras de arte. Parabéns. Passarei mais vezes para acompanhar.

Rharry Belloti disse...

Muito bem escrito...me deixou curioso, agora...
Beijo.

An@Lu disse...

gostei do texto mas vou dar uma opinião sincera... acho que você abusou nas figuras de estilo.

O conteúdo é muito bom, mas as vezes a gente se perde em tantas metáforas.

Ou então sou só eu... mas é a minha opinião! De qualquer forma, parabéns, stá lindo!

Frank Morgan disse...

Sensacional seu blog camarada.
Só tem um problema,o template não é tão organizado assim.
Mesmo assim ta demais as postagens.

Grande abraço.
Frank Morgan

Daniely disse...

Você conhece Fernando Sabino?sempre que leio seus textos(já estive aki antes,rs), sei lá...vc me lembra Sabino,muito legal essa história de sonhos entremeados à realidade, sim sim...bjim!

Jéssica Torres disse...

Pra mim foi uma ótima experiencia reler esse texto com outros olhos! Pude sentir as coisas de forma diferente, mais realista, mais imaginativa no entanto!

Por favor! Continue!

Raoni Frizzo disse...

Cara, você tem talento pra escrever! Um português correto e uma criatividade imensa.

Quanto à história...aguardo a continuação, pois agora fiquei curioso pra ler ela...hehehehehe. Esse cara do seu texto parece um tanto meio confuso.

Parabéns pelo blog, show de bola!

Raoni
www.blogonews.blogspot.com

Bernardo Lima disse...

Belo texto. Aguardando o resto...
só achei que a foto ficou mal postada, deveria ser postada no centro cm o texto em baixo, ou um pouco menor. [só uma opinião!]

Quando tiver de bob passa lá no Reflexões!

Grande abraço!

Rafael disse...

Sim.
concordo.
como já tinha falado gostei do seu blog.

M. disse...

muito interessante! Porém tenho que começar a ler desde o começo pra entender, não é?
vou adicionar aos favoritos e depois comento novamente!
gostei do blog!

=]

Maiara Mascarenhas disse...

Hum, textos surreais e contemporâneos são curiosos.

Doug disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vírgula Antenada disse...

Não achei intrigante como a maioria, me senti confusa com as palavras usadas para relatar os pensamentos da personagem.
Vou ler os outros, quero mesmo.

Vírgula Antenada disse...

E era pra confundir?
Pôxa! Então parabens! Vc conseguiu seu objetivo!

Beijos pra vc tbm!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Belas descrições. Quase posso ver o cenário, multicolorido.

:: Ana Paula Barros :: disse...

adorei o texto, salvei nos meu favoritos para ler os outros posts...

aguardando continuação... fiquei curiosa..... ;-)

Nério Júnior disse...

Muito bom! Vc escreve super bem!

Daniely disse...

Ah...naum postastes mais meu caro? Uma pena....

Nati. Nah. Natália Siqueira ; disse...

escreve muito bem ; parabéns!
voou esperar ansiosamente o proximo post! rs

beijo

Pê disse...

Tudo o que eu queria falar já foi dito anteriormente.
Posso dizer que : A-D-O-R-E-I !
A crônica é mais que intrigante, é envolvente do começo ao fim.
Parabéns!!

Fábio Buchecha disse...

Foi o lance mais psicodélico que eu já li na vida! Muito frenético, porém senti falta de um pouco de objetividade. Sei que não tem que ser nada objetivo e que a liberdade de criação permite qualquer coisa. Só falei porque fique um tanto confuso. ignorância minha =]

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

Jay disse...

muito bom!!
demorei um pouco a entender algumas coisas...não estou em um bom dia, desculpe
mas ficou muito bom quando entendi!

CUIDADO disse...

suas palavras são tão lindas dentro quanto fora do seu blog! *-*
obrigada pelo elogío!

tá bem lindo por aqui,mt mesmo!

bjs!!!

Fique mais bonita disse...

Fico muitoo feliz em saber que gosto do blog (:
Muitas mulheres hoje em dia estão deixando de lado a 'atitude' para só pensar em si mesma,em como ficar mais bonita e etc
e esquecendo que tenho uma coisa muito mais importante do que a beleza,ser ela mesma :D

Beijãão²!

* Geninha Paiva * disse...

Obrigada!
Vc também escreve muito bem.
Os textos não são diretos, o que dá liberdade para se pensar o que quiser deles...
Beijos!

Ed Cavalcante (POST SÉRIES) disse...

EU NÃO ENTENDI O ENREDO. ME PERDI NAS METÁFORAS. ACHO QUE ISSO É PROPOSITAL NO SEU TEXTO. DÁ MARGEM A VÁRIA INTERPRETAÇÕES!

Fabio disse...

bom blog, gostei da modificação q vc fez no layou

Lady disse...

Primeiro obrigada pelo coments no meu blog.
Gostei do seu, adoro cinza!

Quanto ao texto: Você me pegou pelo pé! Não conseguir não terminar de ler! Também gostei das fotos ilustrativas hehe! principalmente a da garçonete!!


^^v

http://ameninalady.blogspot.com
atualizado.

Fabio Bustamante disse...

muito bom o texto, agora ate fiquei com vontade de acompanhar as proximas postagens, sao poucas as vezes que eu entro em um blog e vejo que realmente vale a pena acompanha-lo, le-lo...achei o conteudo do seu blog muito inteligente, com textos que nos prendem a eles, e impossivel começar a ler um texto e parar aqui...parabens por conseguir criar isso no seu blog, sao poucos os que conseguem criar este efeito!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

Flávia Lago disse...

Um cafezinho fez tudo isso? XD
A forma com a qual escreves é sutil e faz, com louvor, prender as as palavras ás imagens de uma forma muito precisa.
Isso é um dom, narrador.
Adorei, uma pena que parou na parte que eu mais queria saber...como continua a ligação...
cenas para os proximos capitulos.

beijos

Butterfly F.M disse...

Oi vim só responder sua pergunta hauhau, eu curto Delirious, Quatro por Um, Oficina G3, e muitos cantores de Rock Gospel, Valew até mais xD

Fabio Bustamante disse...

la no meu blog vc pediu um texto sobre a Juventus de Turim, nao? como existem muitos textos sobre o clube, fica facil pra mim colocar no blog, portanto, quinta-feira tem a historia da Juve lá!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

Fabio Bustamante disse...

o texto da Juve ta la!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

JornaLillian disse...

Sim, conforme comentou no meu blog, cheiros, sensações, são muitas vezes o que nos restam e o que fica de sentido em certos fatos vividos. :)

Gostei muito do seu blog também. Voltarei aqui para conferir seus textos.