domingo, 4 de maio de 2008

Negocio metro de plástico sussurrado!


Me vejo agarrando todo precipício que posso arranhar!
Ao longe e ao vento, penteio-me ao relento até aonde eu possa me encontrar.
Dê-me as chaves de seus segredos, quero mergulhá-los em gelo, e flutuar em desespero aonde se desiste o paladar.

Em dias de dias secos, saio e vejo me enfrentando os fios de alta tensão, tentando me guiar em linhas, sempre em busca do infinito que está no meio do vão.
Dê-me os pulmões de tela plástica, quero me jogar ás traças e me desvencilhar de seu jantar.

Agonia em lã de ventre, solidez em emaranhar minhas luzes entre teu jardim de sal flavour’izado.
Aluguei um barco salva vidas para ver você afogar com orgasmos (deleite) seus talheres virgens de câncer apaixonado.

É tão fácil enganar a ferida.
È tão sensato perfurar as moedas.
E é tão lógico comprar balas de amianto para engolir com você.
E é tão legal, assassinar todos os seus ursos de pelúcia e encher tua piscina de lama drenada.
E é tão bonito negociar sua cadeira de rodas para levar você a desviar dos carros em uma auto-estrada da vida qualquer.

Lembra quando jurei a você que nunca deixaria tua mão acariciar as águas do lago sozinhas?

Eu menti!
Eu menti: que te odiava!
Eu menti: que adormecia você com carinho!
Eu menti: que não trai você vaginalmente com todas as outras vírgulas!
Eu menti: mulher sobre você caminhar contra o vento!
Eu menti: para você sempre quando disse que nunca mentiria!
Eu menti: até que essa maldita lista de compras negocie seus pés, para que nunca flutue sob o creme do bolo!

Jamais acredite novamente em olhos de vidro, boneca!

Deixarei seu bote salva vidas afundar na areia movediça, e apreciarei com carinho sua mão implorar ajuda violentamente!

Todo sexo praticado com seus órgãos genitais até agora era diversão garantida egoísta perdida reconhecida.
Te abandonaria naquele altar caso precisasse inúmeras vezes fosse.

Te beijar era obter gratuitamente a placa de "perdedor fracassado" presa ao pescoço, colada à coluna cervical!

Caso você babe, não consiga ler "palavras", peça ajuda à um estranho para te ensinar a ler.
Sim, o recado subliminar está entre as entrelinhas, desculpe, como sou tolo, você não enxerga nenhum palmo a sua face idiotamente maquiada.

Quantos pênis penetrantes em você te darão amor babe?

E se quer saber, ainda compro amor em: caixas de cigarros, litros de vodca intensa e revistas com as matérias de sua morte!

E no teu enterro admirei a morte ter te beijado suavemente a pele barata, e obtive a inveja necessária de não ter sido eu a lhe conceder devagar o lugar que merece!



20 comentários:

Tatiana Camilo disse...

Uau! Estou de queixo a caído, maravilhasa com o seu texto!! Adorei sua forma de encaixar perfeitamente as palavras dando-lhes vida e cor!
Parabéns mesmo!!

Convido a visitar meu blog:
www.espelhomagic.blogspot.com

kisses..

Matheus disse...

blog legal cara....

mas a moça aí em cima gostou demais do seu texto, tbm achei legal...


conheça:


www.veiotarado.blogspot.com

iti disse...

Belo texto meu amigo, tem muita boa sintonia com as palavras,.. e tem um porfundo sentimento..
aodorei seu blog..
sucesso!

Aline Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline Dias disse...

gostei muito dessa coisa esquisofr�nica.
da vilania. o texto soou fweito gargalhada de fim de filme.

pode linkar meu blog sim.
linko o seu tamb�m.

^^

Rafael Tupiná disse...

blz d texto
parabens

da um look no meu blog e
ajude no blogstar!!! entre clike no banner e vote
http://culturatups.blogspot.com/

Aline Dias disse...

meus amores tem sido doces. ando tendo sorte.
e sim, parece o coringa.

sobre kafka, s� li metamorfose. gostei. N�o posso falar se gooosto de kafka. gostei do livro que li, mesmo ficandocom nojo.

Andréa Cristo disse...

Doideira em essencia e substância, esta prosa. Como disse mais ou menos disse a comentarista acima: Belamente esquizofrênico.
Beijos afogados.

Karla Hack disse...

um texto assim.. que captura o intímo humano..
entre a verdade
e o que se nventa para sentí-l diferente!
fantástico..

;D

bjus

Diego Rodrigo disse...

pows mto bom a sitonia do texto

gostei pra caramba

suellen nara disse...

Passando pra agradecer a visitinha e comentários ao meu blog.

Interessante a maneira como vc escreve,muito profundo gostei muito.
Dá pra viajar nos seus textos.

Blog bacana ;)

Abraço.

suellen nara disse...

Olá, desculpa a demora pra responder, não tinha visto seu comentário no outro post.

Então, agradecendo mais uma vez.
Pode linkar sim, sem probl.
E já está add no orkut ;)

Passo aki sempre q der.

Abraço.

Erica Costelinha disse...

Acho que é como " eu menti quando disse que não mentiria"

vou mentir então...nem li...rs

ótimo texto e aguardando a conclusão daquele hein

post novo lá no crazy feelings, esse bem mais tranquilo que o anterior e bem menos chato

Abraço querido!!!

Reverendo FerAuZ disse...

Kamarada eu pirei pra esse texto,
ficou meio ciber a paradinha ai em!!!
Cheio de abstrações de objetos e os sentimentos se concretisaram em matérias artificiais.


Falow, até mais!!!
Parabens pela sua obra!!!

OBs: Fechou então, segunda na frente do supermercado.

~ libertinu disse...

puuuteeeeenhooo
:D

Mega Balaio disse...

Texto legal!

Karla Hack disse...

OIe...
Obrigada por me linkar...
MAS, poso lhe pedir um favor?
fiz algumas alterações no blog...
mudei o endereço para

http://karlahack.blogspot.com/


pode me add neste?!

obigada!

;D

bjus

a ghost in the machine disse...

muito louca sua escrita. mas é uma loucura bonita, no bom sentido. muita criatividade, boas imagens apresentadas. bem legal memu.
té a próxima.

Tatá disse...

Hm! texto rude, agressivo. Vindo de uma pessoa que machuca, porque foi machucado antes. =)

Tatá disse...

Ao menos me pareceu. Estou certa?
:)