domingo, 21 de março de 2010

Eu nunca vim!















A espera do que talvez nunca virá!

Fatio a carne, com uma tendência subjetiva e egoísta.
A cada erro, erro menos dentro do vidro.
Apenas pretendia ser dentro de você, habitar tua residência corporal como um vírus.

E você somente queria me matar dentro e fora de você.
Eu perco meus dedos só de tentar.

Caminhando e segurando a mão, como uma quilha de barco à deriva no mar envolto de ácido extremo.
Caminhando e segurando a linha, como uma pilha de livros velhos à deriva no mar envolto de ácido estomacal.

Me deixe ir aonde jamais pisei descalço.
Navalho minha face, como se as linhas faciais fossem a própria lâmina desafinada.

Então, novamente estou sentando em uma poltrona tão macia quanto seu sexo, receptiva como uma tomada...
Estou fadado a ser o livre dentro dos campos concentrados de armas viciantes.

Não há forças, para levantar de dentro de mim mesmo, sendo que o corpo é apenas um corpo.

O poço é o passo no nada ao vento das turbinas.
O canto, é lacrimal quando se há injúrias de proclamar o que nada acontece.

O ostracismo é meu nome conhecido e perpetuado ao longo da estrada.
O escuro das sombras permanece aos cuidados da luz que teima em me queimar.

Você corta, fatia e esgrima, enquanto eu pretendo apenas adormecer o pesado e denso sono do sorriso amarelado.

E você do outro lado deste vidro pode me esperar?!






"porque procuro no poema final e definitivo a face de Deus,
todos os versos que escrevi me hão-de condenar ao inferno." pp.59

8 comentários:

flor disse...

O que seria da vida se não houvesse esse turbilhão de acontecimentos e sentimentos? Sem mais, você é foda.

flor disse...

Estava com saudade dos seus comentários, seus posts e esse eu achei magnifico, não foi a toa que comentei rs e não foi a toa que disse que voCê é foda.

Eu estou bem, vários acontecimentos e acredito que na sua vida também. O bom é que acontecem coisas pra vermos o valor que temos no mundo, o valdo real da nossa vida, só falta saber quanto é rs. Nossa, filosofei agora rss.

Sobre o texto do outro blog e respondendo a sua pergunta: Não, não é verídico, mas fico feliz que você gostou, que alguém leu rs. É um texto que venho escrevendo tem um tempo já rsrs. Eu gosto de coisas longas rs, chegou a ver os outros capítulos?

Enfim, fiquei feliz em ver comentários seu na minha página, estava com saudade também.

Beijos e não suma mais.

Hellen Moreira disse...

Belo texto :)

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Adoro a intensidade com que escreve.
Gosto de te ler.


BeijO

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Saudade de te ler...

Ainda esperando?

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Saudade de te ler...

Ainda esperando?

Vero Martinelli disse...

Estou feliz de saber que este blog está vivo como um motor em alta velocidade...
"consegui fazer desaparecer no meu espirito toda a esperança humana. Para extirpar qualquer alegria dava o salto mudo do animal feroz"
''E a primavera me trouxe o riso terrivel do idiota....''

JOY disse...

Quanto tempo não passo por aqui heim... VOLTEEEEI kk
E como sempre adooooro seus posts, vou atualizar minha leitura por aqui

um beijo
http://joycebc.blogspot.com