terça-feira, 25 de setembro de 2007

Desgoverne-me!















Sem ninguém em descarrilho, sabia?

Moça, se disseste que flutuei em seu ardor sempre, você me amaria?
Coleciono todas as perguntas sem respostas.

Traí seus julgares ao meu ver belos como sua pele.

Minhas vestes adormeceram fora, velhas de saudades tuas.

Teu corpo me acalenta em saber de seu calor solar.

Pude caminhar suavemente despejando flores nas ruas de seu caminhar.
Comprei seu último diário publicado angariando fundos por me segredar aos meus botões.


Estou reluzindo seu olhar blasfemando a beleza que se curvou à você.
Deixe meus beijos encontrar os seus em palavras tolas de verão.
Brisa quente em seu quarto escuro segredado.

Embalei-me em seu perfume sabendo que voltaria pura sob meu amor...
Em torno de seu vestido acetinado acendo meu adorno ao seu encanto não criado.
Aquelas frutas polidas nunca pereceram quando experimentei seu beijo...
era o pecado nelas?

25 comentários:

Wanderson "Wans" disse...

Sempre tenho dificuldades em decifrar poemas, talvez por minha falta de sensibilidade.
O que não quer dizer que não tenha achado bonito.

Patty disse...

Nossa! Muito bonito!!! Parabéns!
Beijinhos!!! :)

Aninhaaaaa disse...

Oiê!!
Muito linda a sua poesia, bem tocante.
Bjus

lucaxxx disse...

Muito boa a poesia, poema, soneto ou qualquer outra denominação que vc dê ehehe

Tenho varias escritas mas nunca pensei em publica-las no meu blog.

Ainda irei fazer isso.

abraços

Daluska disse...

pela primeira vez...
vejo que não foi algo tão triste... qt das outras... pela primeira vez li um post e sorri do início ao fim... um sorriso tímido, porém tiete dos teus pensamentos e cativo dos teus caprichos...
um grande beijo...

pra não dizer q nunca passei por aqui!

Rafael M. disse...

Gostei do blog. Parabéns!

Dragus disse...

Magnífico poema.

Pena que em tempo passado. =p

Chapatin disse...

otima poesia...
parabens pelo blog..


http://coquetelbroxante.blogspot.com/

Isabella Montalvão disse...

gostei cara!
inteligentes as postagens! Um beijo!

Anônimo disse...

cara que viagem!!!!rsrsrs muito bom!!!!parabensa pela criatividade;;;fotos bonitas para ilustração tb

Devaneios Bobos disse...

Lembra beijo, momento de paixão, conexão, toque, pele, desejo, vontades!
Adorei! Não era o que eu esperava encontrar aqui depois do post que me deixou, adoro quando as pessoas me supreendem!

Autos Wallpaper disse...

Olá! tudo bem?
gostei do seu blog... continue assim!
tenha um bom fim de semana,
Abraço

http://autoswallpaper.blogspot.com

Bernardo Lima disse...

concordo com o camarada lá de cima...
umas das poucas vzs q não aparceu um post triste aqui né?
rsrs
abraço

- Cah. disse...

profundo...
pelo que vi fugiu ao estilo do blog um pouco...
bom...
flw

۩۞۩ Amigo Carioca ۩۞۩ disse...

Aeeeeeeeeee poeta!!! Gostei de ver! Tu tens uma sensibilidade bem forte! Abraços!

Lucas Conrado disse...

Pow, muito legal seu poema!
gostei mesmo! é, quando se passa pelo que eu estou passando, esse poema fica ainda melhor.

Danielll2 disse...

Cara... Poema bonito.. mas não entendi..hehehe.. é mto dificil eu entender poemas..

mas seu blog ta fera.. o que importa! ;)

abração!

www.danielll2.blogspot.com

Wagner Fernandes disse...

Legal o poema, cara. Alto nível

Daniely disse...

Rs...sou mais da prosa do que da poesia,mas...

"Comprei seu último diário publicado angariando fundos por me segredar aos meus botões"

Que coisa linda de ler...

P.S.1: Já visitei seu blog...
P.S 2: Te linkei...rs

Lucas disse...

Suave.

Andréa Cristo disse...

Tem dó de mim! Maravilhoso poema!!! de uma sensibilidade hiper masculina e ao mesmo tempo esta masculinidade sem brutalidade, espelhando a adoração e ao mesmo a comtemplação inquieta do mistério da feminidade. Beijos

Armindo Kehl disse...

Surpreso e grato... Sinceramente, nos últimos blogs na qual tenho andando, poucos me surpreenderam positivamente... Poucos tratam assuntos com tanta sutileza e beleza... Obrigado por me propiciar tal leitura...

Abraço!

blog disse...

Belo poema em prosa, bem ao estilo dos simbolistas franceses.
bom, camarada.

blog disse...

É um poema hermético, a meu ver.
E bastante adjetivado, quase simbolista, ou neo.
Quero ler os próximos até ter um ponto de vista definitivo.

Sumaya disse...

Meu Deus, perfeito...
adorei seu blog,bem profundo e forte.Parabéns!